A mostra Waldemar Belisário acontece no dia 25 de agosto, no Centro Histórico da cidade

O salão de artes Waldemar Belisário, de Ilhabela, completa 40 anos em 2017, se consagrando como um dos mais antigos e tradicionais do país. E para celebrar a data, a mostra deste ano traz uma seleção de artistas renomados e novos talentos, no dia 25 de agosto, no Museu Waldemar Belisário, na Vila, Centro Histórico da cidade.

A revelação dos premiados acontece durante o coquetel de abertura do salão, mais uma opção de entretenimento e cultura na temporada de Inverno. Na ocasião, críticos de peso da arte contemporânea brasileira vão anunciar os ganhadores nas categorias: pintura, escultura, fotografia, desenho, instalação, gravura e técnica mista. Os prêmios chegam a R$ 1,7 mil por categoria. Já o grande troféu Waldemar Belisário terá premiação de R$ 4 mil.

O salão de artes é promovido pela prefeitura da cidade por meio da Secretaria da Cultura e da Fundação de Arte e Cultura (Fundaci).

 

Waldemar Belisário

Nestes 40 anos de história, o salão leva o nome do artistas descendente de italianos, Waldemar Belisário; Figura além de seu tempo, o pintor escolheu Ilhabela como casa no ano de 1929. Amante da vida simples e da natureza, dedicou a vida à arte e educação. Irmão de consideração de Tarsila do Amaral, Waldemar esteve inserido no mundo das artes desde criança e levou o nome e os belos cenários do arquipélago para a rota artística nacional e internacional, através de suas pinturas.

Casou-se na ilha e com sua esposa, Celina Guimarães, passou a estimular o desenvolvimento da educação e a vocação artística dos caiçaras. Refugiados na Bahia de Castelhanos, o casal viabilizou diversos projetos educacionais junto a comunidade local, inclusive a casa dos artistas serviu de escola para a população, na época. Em 1968, o projeto do primeiro salão de artes da cidade, que após a morte do pintor, em 1983, ganhou o nome Waldemar Belisário, em sua homenagem.

?Fonte: Assesoria de Imprensa

Siga-nos em:

Comments

comments