Baseados em decisão da 6ª Vara Federal da Seção Judiciária do Distrito Federal, policiais de Brasília desmontaram na madrugada deste sábado (10) o acampamento que indígenas mantinham desde janeiro na frente da Esplanada dos Ministérios.

Mesmo com a saída da maior parte dos acampados, alguns indígenas permanecem no local, dormindo em redes, na sombra de árvores ou no gramado. Eles protestam contra a atual direção da Fundação Nacional do Índio (Funai) e pedem encontro com o Ministro da Justiça, Luiz Paulo Barreto.

No sábado, cerca de 300 policiais militares, civis e federais, além de fiscais do governo, recolheram as barracas e pertences do acampamento e prenderam quatro pessoas, entre elas dois indígenas.

De acordo com os indígenas, os policiais também prenderam um documentarista e um francês que trabalha com direitos humanos e acompanhavam a tribo. Os policiais foram violentos, usaram spray de pimenta e chegaram a agredir mulheres, crianças e idosos, segundo os indígenas.

Em nota publicada na internet, a Funai afirmou que negociou a retirada voluntária de 186 indígenas do local e ofereceu hospedagem aos que têm origem em aldeias fora de Brasília.

Globo Amazônia

Siga-nos em:

Comments

comments