Início » Parques Nacionais

Parques Nacionais

Parque Nacional da Chapada dos GuimarãesSegundo o Ibama, os Parques Nacionais existem para ser conservados, visitados, apreciados e estudados. Observando as normas dos Parques e as regras básicas de conduta, você já vai estar cumprindo o seu papel.
As Áreas Naturais Protegidas dependem também do interesse dos visitantes para continuar seu trabalho de conservação de recursos naturais, culturais e históricos. Apesar de protegidos por lei, a maioria dos Parques está cercada por áreas que não são unidades de conservação, sofrendo constantes ameaças e pressões.

Você pode fazer a diferença informando sobre os problemas observados durante a sua visita. Fale com a direção do Parque, com o Ibama, com as autoridades responsáveis e cumpra o seu papel de cidadão. Linha Verde Ibama: 0800-618080, ou pela internet: www.ibama.gov.br
Regras básicas de comportamento – 1 – Nada se leva de um Parque.

Animais, plantas, rochas, frutos, sementes e conchas encontrados no local fazem parte do ambiente e aí devem permanecer. 2 – Caçar, pescar e molestar animais silvestres é crime previsto em lei. Os animais precisam buscar seu próprio alimento para manter o ciclo de vida natural. 3 – Entrar no Parque com animais domésticos pode causar problemas, como a introdução de doenças e ameaças ao ambiente natural.. 4 – Nada se deixa em um Parque. Todo lixo deve ser recolhido e colocado nos locais apropriados. 5 – As áreas de visitação pública são restritas e, normalmente, possuem horários definidos.

Foto: Jeff Belmonte

PARQUE NACIONAL DE ITATIAIA

Os primeiros a chegar ao Itatiaia foram os índios puris. Eles deram nome ao lugar, que significa “pedras pontudas”. Para quem gosta de montanhas, a região oferece duas opções de escaladas procuradas por aventureiros, principalmente no outono e no inverno, quando apesar das temperaturas baixas, o clima seco facilita as caminhadas e escaladas.Parque Nacional de Itatiaia - MG

Seu relevo montanhoso abrange as escostas da Serra da Mantiqueira, voltadas para o Estado do Rio de Janeiro e que dão origem a penhascos.
São várias opções de caminhadas, banhos e cachoeira e bons mirantes. A parte alta do Parque Nacional do Itatiaia permite belas vistas da Serra da Mantiqueira e do Vale do Paraíba, enquanto a parte baixa oferece possibilidades de passeios pela mata e encontros com animais.

À sua disposição estão: Centro de Visitantes (museu com informações sobre fauna e flora da região, com animais empalhados e uma pequena biblioteca), Lago Azul, Cachoeira Poranga, Piscina do Maromba, Cachoeira Itaporani, Cachoeira Véu da Noiva, Três Picos, Abrigo Rebouças, Pico das Agulhas Negras, Maciço das Prateleiras, Vale do Aiuruoca, Pedra do Altar, Abrigo Massena.
Na sua flora, destaque para os jequitibás, as quaresmeiras, os cedros e as samambaias, que são abundantes, principalmente nas proximidades de riachos e cachoeiras. Nos Campos de Altitude, a flora é formada principalmente por gramíneas – como os bambuzinhos, bromélias, musgos e orquídeas.

Parque Nacional de ItatiaiaA fauna da parte baixa é mais rica, uma vez que a mata propicia mais abrigos para mamíferos, como o caxinguelê, a paca, o quati e até algumas espécies de maior porte como a anta. A diversidade das aves também impressiona. Os beija-flores chamam a atenção do visitante pela variedade e quantidade: colibri, beija-flor-de-fronde-roxa e beija-flor-preto-e-branco, entre outros, são bastante comuns. Além destes, podem-se ver tucanos-de-bico-verde, coloridas saíras e guachos com seus ninhos pendurados nas árvores. Na parte alta, pequenos ratos-do-mato aparecem pelos campos, e os cachorros-do-mato são relativamente comuns, assim como alguns gaviões.

É bom se prevenir:

  • O sol da montanha exige chapéu e protetor solar.
  • Leve sempre algo na mochila para comer. Frutas, sanduíches e barras de cereais são algumas sugestões de alimentos nutritivos.
  • As caminhadas longas exigem hidratação constante. Tenha sempre uma garrafa com água na mochila.
  • Um calçado confortável para caminhar (tênis ou botinha) é item obrigatório.
  • Para as caminhadas mais longas, procure sair com um guia local ou com um bom mapa da trilha. Evite caminhar sozinho e utilize sempre as trilhas existentes.
  • Em caso de neblina espessa, procure se manter na trilha. Na dúvida, pare e espere a visibilidade melhorar.
  • A época de estiagem corresponde aos meses de junho a setembro, melhor temporada para visitar o Parque Nacional do Itatiaia.

Fotos: Glauco Umbelino

PARQUE NACIONAL DA SERRA DA CANASTRA

O Parque Nacional da Serra da Canastra possui várias opções de caminhadas, banhos de cachoeiras e mirantes. A melhor forma de conhecer o local é caminhando. Aproveite a estrada intermunicipal que corta a unidade de conservação e facilita o acesso às principais atrações: Nascente do Rio São Francisco, Cachoeira Casca d’Anta, Trilha Casca d’Anta, Cachoeira dos Rolinhos, Cachoeira do Quilombo, Retiro de Pedras, Fazenda Cândidos e Garagem de Pedras, Curral de Pedras, Torre Serra Braga, Fazenda Zagaia.

A vegetação do Parque é típica de Cerrado, com manchas que indicam ser uma zona da transição entre o primeiro e a Mata Atlântica. Os campos limpos são comuns nas partes mais altas, as manchas de mata nas partes mais baixas e a vegetação rupestre sobre as rochas da Serra.PARQUE NACIONAL DA SERRA DA CANASTRA

Devido à formação aberta dos campos – de vegetação baixa e homogênea -, a fauna é de fácil observação. Com sorte, podem ser vistos o tamanduá-bandeira, o lobo-guará, o cachorro-do-mato o tatu-galinha. O tatu-canastra, mesmo ameaçado de extinção, ainda pode ser encontrado vagando pelo Cerrado no início ou no final do dia. Entre as aves, são comuns a siriema, o canário-da-terra, a ema, a perdiz, a codorna e bandos do tucano-açu, que colorem de alaranjado o céu azul da Serra da Canastra. Nas proximidades de cursos de água é possível ainda observar martins-pescadores, patos-mergulhões e garças.
É bom se prevenir:

  • O sol forte da Serra da Canastra exige chapéu e protetor solar todo o tempo.
  • É interessante ter sempre vários filmes extras à mão, pois não há onde comprá-los pelas trilhas do Parque.
  • O melhor período para visitar o Parque é de abril e outubro, quando chove menos.
  • Leve sempre, na mochila, algo para comer. Frutas, sanduíches e barras de cereias são algumas sugestões de alimentos nutritivos.
  • As caminhadas longas exigem hidratação constante. Tenha sempre uma garrafa com água na mochila.
  • Um calçado confortável para caminhar (tênis ou bota) é item obrigatório.
  • Tome cuidado com seu cigarro (se você ainda está nessa), apagando-o depois de fumar.

Localização – A Serra da Canastra está localizada na Região Sudeste (Estado de Minas Gerais) repleta de vales, rios, cachoeiras e caniços, cuja principal atração é o Parque Nacional da Serra de Canastra, que abrange três municípios (São Roque de Minas, Sacramento e Delfinópolis, e foi criado para proteger a nascente do Rio São Francisco.

Foto: Leonardo Pallotta