A ação do Papa ocorre em meio a tensões no Brasil

  Em uma ação altamente simbólica, o Papa Francisco abençoou as águas da Amazônia em Villavicencio, na Colômbia. Em seu discurso aos bispos em Bogotá, o Papa Francisco disse: “é para todos nós uma prova decisiva para verificar se a nossa sociedade, quase sempre reduzida ao materialismo e pragmatismo, é capaz de proteger o que recebeu gratuitamente, de não roubá-la, mas de torná-la frutífera”.

 

A ação do Papa acontece em meio a tensões no Brasil, como novos movimentos para abrir uma grande parte da Amazônia para mineração e outras indústrias extrativistas. Em julho, o governo Temer  propôs um projeto de lei para cortar a proteção de áreas da Floresta Nacional de Jamanxim em 27%. Em agosto, o Governo Temer emitiu um decreto para abrir áreas da Renca (Reserva Nacional do Cobre e Associados) para mineração.

 

O Congresso não retomou o projeto de lei para reduzir a proteção na Floresta Nacional de Jamanxim. A abertura da Renca foi interrompida por um tribunal federal alguns dias após o anúncio.

 

O Governo Temer continua explorando métodos alternativos para abrir a Amazônia para mineração.

 

Líderes católicos, guiados pelos ensinamentos do Papa Francisco, estão empenhados em proteger a integridade da Amazônia e o bem-estar de seus povos. O Movimento Católico Global pelo Clima, juntamente com a REPAM e outras organizações parceiras desenvolveram uma vigília pela a Amazônia, encorajando os fiéis a rezar e responder às últimas notícias sobre a exploração da Amazônia. A vigília faz parte do Tempo da Criação, uma celebração mundial de orações e ações pela proteção do meio ambiente.

 

Segundo Tomás Insua, diretor executivo do Movimento Católico Global pelo Clima, “A Amazônia é uma das maravilhas naturais do mundo. Aqui encontramos todas as glórias da Criação de Deus: a bela variedade de vida, a

abundância de flora e fauna e, o mais importante, a nossa responsabilidade de cuidar e protegê-la”.

 

Insua continua: “A Amazônia é essencial para a saúde geral do nosso planeta. Produz 20% de todo oxigênio do mundo e armazena milhões de toneladas de carbono. Como o Papa Francisco disse na Laudato Si’, somos chamados a ‘ouvir o grito da terra e do grito dos pobres’. Proteger a Amazônia é certamente parte da resposta ao chamado urgente do Papa Francisco para cuidarmos da nossa casa comum”.

 

O Movimento Católico pelo Clima é uma rede global de mais de 400 organizações membros e uma comunidade de milhares de católicos, respondendo ao apelo do Papa à ação na encíclica de Laudato Si.

Siga-nos em:

Comments

comments