Desafios e Perspectivas de Inclusão Social e Desenvolvimento Agrosilvo Pastoril no Ano Internacional do Turismo Sustentável da ONU, será um dos temas abordados no “XVI Seminário Internacional de Agricultura, Pecuária, Logística, Tecnologia e Turismo Sustentável”Global Summitt & Prêmios Ecoturismo Sustentável 2017/ Ecoturismo Awards. A representante da OMT- Organização Mundial do Turismo, Sandra Carvão, será responsável pelo desenvolvimento da palestra. Sandra é formada pelo Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas e licenciada  em Relações Internacionais  e Marketing/Gerenciamento de Marketing pela Universidade Compllutense de Madrid.
O município de Jí Paraná será a sede do evento, que acontecerá nos dias 4 e 5 de dezembro, no Hotel Maximus. Agora o município se torna a primeira cidade do interior do Brasil a receber esta cúpula itinerante que prega o respeito ao meio ambiente, a agricultura , agroecologia, a logística sustentável, o turismo sustentável, como fatores de inclusão social e redução da pobreza, protagonizados pela ONU em seus objetivos do Desenvolvimento Sustentável os ODS para Agenda 2030, que foram inspirados pela Carta da Terra, firmada entre outros pelo promotor e ativista ambiental Hercules Goes e suas mídias e ONGs, na Conferência Mundial ECO 92 que o Brasil recepcionou após a eclosão da Eco 72 em Oslo na Noruega, com a força da primeira dama ambiental Gro Harlem Brudtland, que ao lado de Maurice Strong, o canadense de visão holística, construíram nestes séculos XX e XXI as bases de coexistência da produção agrícola, desenvolvimento global e o respeito ao meio ambiente e evitando o aquecimento global e suas consequências, também pregadas por outro parceiro destas cúpulas, o ex vice presidente norte americano Al Gore em suas verdades Inconvenientes.
As cúpulas globais que em 2017 se instalam em Ji Paraná, também tiveram protagonismo com o Príncipe Charles nos anos l980 e l990 em Belém na Amazônia Ocidental e nos anos 1995 com o então presidente dos EUA Bill Clinton no Palácio da Alvorada, com os livros e anais das cúpulas que lhe foram entregues, já que somam 14 publicações internacionais em línguas portuguesa, espanhola e inglesa, fortalecendo as bandeiras rondonienses e amazônicas.
Neste ano de 2017 o ano internacional do turismo sustentável da ONU Organização Mundial do Turismo, o Jornal e Revista Ecoturismo, pioneiros no Brasil da temática do turismo sustentável, chancelam esses Selos com o aval do secretario Geral da OMT Taleb Rifai que esteve no Brasil em abril e que tomou conhecimento dessas ações da publicação que esta referendada pelo Guiness Book com este pioneirismo no  ano de 1994, dois anos após as eclosão da ECO 92 e três anos após o nascimento formal deste período porta voz dos anseios ambientais e desenvolvimentistas de Rondônia e da Amazônia legal.
Este ano , the Global Sumitt of Agriculture, Farming, Logistic and Sustainable Tourism  e o XVI Global Awards of Ecotourism , reunirão os principais players públicos e privados dos estados do Mato Grosso, Rondônia, Amazonas, Acre e Amapá e discutirão os novos rumos desses estados frente a realidade da abertura das saídas para o Pacifico, com a visão holística dos países andinos e suas populações de milhões de consumidores dos produtos amazônicos brasileiros e troca com os amazônicos internacionais.
Foram convidados para o Seminário e conferência ambiental, a Malásia para discutir a volta da borracha, Indonésia, Singapura,Peru, Bolivia, Paraguai , Malta e os estados do MT, AP, AM, AC e RO, para dar uma nova visão sobre energias renováveis, Renovabio, biocombustíveis, energia solar,eólica e hidrelétrica e floresta plantada e o turismo histórico e arqueológico, com pitadas de Fawcett,Rondon, Hiram  Bingham, e outros arqueólogos, povos ancestrais, como Incas, Paititis,colonização dos últimos 50 anos e outras agradáveis surpresas para dar o melhor do Seminagros e Celebração dos 30 anos do Prêmio Ecoturismo Sustentável & Oscar Internacional da Amazônia,sempre tidos como referencias por outros comunicadores,que lhe emprestam prestígio, com suas marcas.
Até o fechamento desta matéria, já estão patrocinando ou apoiando os eventos, Prefeitura de Ji Paraná, Câmara de Ji Paraná, Assembleia de Rondônia, Faperon, Senar RO, Sebrae RO, fecomercio, FBHA, Ifro, Faro, Radio Rondônia, Radio e Revista Onda Sul, Rondoniaovivo, Tudo Rondônia, Rondodinamica, O Nortão, Revista Enquete, Abeama, Abag, Fenacom e outras entidades que vão se formando na maior cadeia do agronegócio sustentável e midiático, enfeixando com êxito a campanha o Agro é Turismo sustentável, por que o agro é pop, é tech, é forte, mas, o agro é sustentável.
Mais informações sobre o evento acesse o link http://revistaecoturismo.com.br/seminario/
 
Prêmio Ecoturismo
Jesualdo Pires Ferreira Junior, atual prefeito de Jí Paraná (RO) é um dos indicados do Prêmio ecoturismo. O prefeito é graduado em Engenharia Civil pela Escola de Engenharia de Mauá (SP). Chegou em Rondônia no ano de 1983 quando ainda recém formado em Engenheiro Civil, resolveu sair de Presidente Prudente (São Paulo) com apenas 21 anos e ir para Ji-Paraná trabalhar com engenharia. Jesualdo Pires estruturou a primeira empresa de engenharia civil de Ji-Paraná, a Engeral Engenharia. O sucesso como empresário do setor de Construção Civil oportunizou a Jesualdo Pires entrar para a política. Ingressou no Partido Progressista, onde atuou por 13 anos como membro do diretório Regional e Delegado Nacional do Partido.Em 2006, já filiado ao PSB foi eleito Deputado Estadual com mais de 12 mil votos, sendo o 5º candidato mais votado do Estado de Rondônia. Foi eleito com 90% dos votos  da cidade de Jí Paraná e reeleito com mais de 18 mil votos, sendo o  terceiro mais votado do Estado. Em 2012 foi eleito prefeito de Ji-Paraná com 43.437 votos.
Muitos dos homenageados já se foram, muitos estão por aqui, muitos descendentes ficaram para contar a história de famílias, de empresas, de sociedades, de governos e agora neste 2017, nas comemorações do Jubileu de Pérola, muitos serão novamente eternizados em Memorial de uma Super Edição Premium Festiva, anuário para essa e outras gerações, com um adendo espetacular que é a inclusão pela primeira vez, além dos maiores contribuintes de impostos e geradores de empregos, dos mais destacados em varias categorias profissionais específicas.
Este modelo de reconhecimento por categorias foi usado por grandes marcas, como Exame, Isto É, Valor Econômico, Estadão, Folha de SP, Globo Rural, Máster Imobiliário e o Grupo de Comunicações Ecoturismo, constituído por revistas, televisão, rádio, jornal, portal, editora de livros e eventos, destacara nos festejos de 4 e 5 de dezembro no Hotel Maximus, além das famílias pioneiras e desbravadoras, de Rondônia, Acre, Amazonas, Mato Grosso, Amapá e algumas celebridades nacionais e internacionais categorias profissionais.
Medicos, Odontologos, Advogados, Nutricionistas, Fisioterapeutas, Bibliotecarios, arquitetos e urbanistas, Administradores, Contadores, Economistas, médicos veterinários, fisioterapeutas, biofarmacêuticos, assistentes sociais, músicos, psicólogos, biomédicos, enfermeiros e auxiliares técnicos, radiologistas, biólogos, bibliotecários, radiologistas, educadores físicos, corretores de imóveis, construtores, fonoaudiólogos, químicos, e algumas de sub especialidades nestas categorias, todas elas cuja principal obrigação é ser uma categoria reconhecida por lei e estar secundada por um Conselho Estadual e Federal.
O Prêmio Ecoturismo Sustentável e o Oscar Internacional da Amazônia, juntos fazendo 30 anos, passa a ser com estas inovações um dos mais disputados prêmios amazônicos e com indicações que partiram principalmente de consultas aos conselhos e votos populares e através de nossas redes sociais, em todos nossos veículos e comissões constituída ao longo destes últimos anos, que trabalharam exaustivamente para eleger alguns dos mais significativos profissionais e famílias pioneiras e bandeirantes. Claro que o universo ainda será muito restrito,mas, a cada ano, novas personalidades serão indicadas, reconhecidas e ao final do ano, traremos esta doce missão de colocar um pouco das luzes da Ribalta, para aqueles que realmente ajudaram a construir uma Rondônia, uma Amazônia muito mais sustentável e progressista.
 
Adriana Piva
Siga-nos em:

Comments

comments